Uma nova caravana missionária, sob a liderança do Pr. Mayrinkellison Peres Wanderley (Coordenador da JMM) saiu de Belo Horizonte na madrugada do dia 16 de abril para o Haiti.

O grupo, formado por 12 profissionais de diversas áreas, é formado por: André Oliveira de Andrade (médico na Bahia), Leonardo Pedro Wichert Neto (construtor no Paraná), Thiago Fernandes de Oliveira (fisioterapeuta em São Paulo), Nixon Rodrigues da Rocha (pastor no Maranhão), Carlos Alberto da Purificação Carvalho (pastor na Bahia), Regina Helena Ferreira Refosco (médica e missionária na Paraíba), Gerval de Oliveira Pereira (pastor em Sergipe), Genesi Brasil (psicóloga em Goiás), Erik Carlos de Oliveira (estudante de enfermagem em São Paulo), Luiz Pinheiro (médico em Goiás), Alexandre Peixoto (pastor e Representante da JMM em Minas Gerais), Jaila Dias Borges (farmacêutica em São Paulo), Mariane Lins (do Paraná) e Mayrinkellison Peres Wanderley. Eles retornam ao Brasil nesta quarta-feira (28), pela manhã.

Essa é segunda caravana de voluntários que Missões Mundiais envia ao Haiti neste ano. A primeira aconteceu entre os dias 2 e 12 de fevereiro, cujo objetivo foi levar uma ajuda financeira dos batistas brasileiros, além de assistência médica ao povo daquele país devastado pelo terremoto de 12 de janeiro. Nessa segunda viagem o grupo tem três grandes objetivos: atendimento médico; levar mais uma oferta financeira dos batistas brasileiros; e despertar, também, a visão missionária nos irmãos haitianos.

“O grupo foi muito bem recebido pelo casal de obreiros da terra Pr. Jonathan e Alexandra Joseph, no dia 17, no Haiti. Já no domingo daquela semana tivemos nosso primeiro contato com a igreja haitiana; participamos do culto, pela manhã, e tivemos algumas reuniões de planejamento”, relata o Pr. Mayrinkellison.

Na localidade de Trou Sable, onde atenderam 105 pessoas, os voluntários foram impactados pelo caos em que se encontra a comunidade em que está inserida a igreja. A clínica médica esteve também em Cottard, onde foram atendidas 98 pessoas. A Igreja Batista em Cottard está ao lado de um acampamento de desabrigados e os voluntários se emocionaram com os olhares tristes das crianças.

“A grande marca dos atendimentos médicos foi a constatação do trauma pós terremoto. Nossa gratidão pelas orações que estão nos sustentando emocional, física e espiritualmente”, finaliza o Pr. Mayrinkellison.

JMM