Os alunos da Faculdade de Farmácia da Universidade de São Paulo (USP), responsáveis pela edição de um jornal interno, enviaram e-mail pedindo desculpas pela publicação de um texto com teor homofóbico.
No e-mail, que não continha assinatura, os estudantes afirmam que o texto se tratava de um “humor escrachado e sem intenção homofóbica”.
A última edição do jornal “O Parasita” trouxe um texto sugerindo aos estudantes que jogassem fezes em homossexuais. O prêmio para quem cumprisse o desafio seria “um convite de luxo para uma festa de universitários”.

A Polícia Civil de São Paulo deve abrir um inquérito para apurar o crime de incitação à violência. A Defensoria Pública do Estado quer que o responsável pelo artigo seja também responsabilizado pela conduta homofóbica. Se condenados, os alunos podem pegar até três anos de prisão.

O Centro Acadêmico de Farmácia e Bioquímica condenou, por meio de nota, o texto publicado no jornal. A Assessoria de Imprensa da USP afirma que não tem conhecimento e nem apóia a publicação. Também informou que a Faculdade vai tomar as medidas jurídicas cabíveis.

Redação: Fábio Mendes

e-Band