Em meio à fé, engarrafamento, tumulto, gente passando mal e até arrastões. Assim foi o término, por volta das 18h da quarta-feira, 21, do megaevento de evangelização promovido pela Igreja Universal do Reino de Deus, que pode ter reunido no Parque de Exposições, na Avenida Paralela, um público estimado em cerca de 600 mil pessoas. 

Trânsito fica caótico na Paralela. Foto: Claudionor Junior/Agência A TARDE

Aberto oficialmente às 17h, “O Dia D” –  “D” de decisão, como intitulou a organização do evento – enfileirou cerca de quatro mil ônibus vindo de várias partes do Estado ao longo da Avenida Luiz Viana, ocupando faixas de carros de passeio e causando um congestionamento que levou a Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) a pedir reforços quando do  desfecho do evento.

Seis viaturas, segundo um agente de trânsito, estavam no local. Segundo ele, o órgão não foi informado sobre o alto  número  de participantes. “Pegou a gente de surpresa. Tanto é que o horário da gente estourou. Tivemos que dobrar nosso efetivo”, informou, sem  revela o nome.

O  término da vigília, que contou com shows musicais no início (por volta das 15h), foi marcado pelo tumulto causado pelo grande número de pessoas que tentavam, ao mesmo tempo, sair do Parque de Exposições e pela alta quantidade de pessoas passando mal. No local, participantes pediam a presença de ambulâncias do Serviço de Atendimento de Urgência (Samu) e da Polícia Militar, que não foram avistadas. Do A Tarde