EGITO (20º) – A Agência de Notícias Assyrian International (AINA) relata que Dina el-Gohary, uma adolescente de 15 anos, ex-muçulmana, foi atacada por muçulmanos fanáticos, em mais uma tentativa de amedrontar seu pai, Maher el-Gohary.
A matéria conta que diversos fatwas (decreto de lei muçulmano) foram emitidos, ordenando que o sangue de Maher el-Gohary fosse derramado. Isso mostra como a vida dessa família está em constante perigo.
De acordo com Mary Abdelmassih, autora da matéria, Dina contou que, há três semanas, quando ela saiu com seu pai de seu esconderijo em Alexandria para comprar água, sua jaqueta foi incendiada quando jogaram ácido nela.
“Meu pai tirou minha jaqueta rapidamente, antes que o fogo chegasse aos meus braços”, ela diz. “Desde então, tenho muito medo de sair às ruas, acompanhada de meu pai, ou não.”

Dina escreveu uma carta para o presidente Mubarak, implorando para que ele “salve sua família” e permita que eles saiam do Egito. Ela já havia escrito uma carta para o presidente Obama.

A adolescente perguntou para o presidente, que se tornou avô há pouco tempo: “Você aceitaria que sua neta vivesse nas mesmas condições que eu? Eu não tenho casa, vivo com medo quando saio na rua, não tenho amigos, nem escola”.

Ela conta que “por causa de seu amor por Jesus” ela deixou sua mãe muçulmana e foi viver com seu pai cristão, abandonando a escola onde era perseguida pelos alunos e professores.

Maher el-Gohary explicou as terríveis dificuldades que enfrentam, sendo caçados a toda hora, sofrendo muitas ameaças. “Só estamos vivos hoje pela Graça e Proteção de Deus.”

“Por que eles confiscaram os nossos passaportes? O que fizemos de errado?”, questiona Dina. “A única coisa que fizemos é amar Jesus de todo o nosso coração e nos converter ao cristianismo.” A adolescente deixou claro que qualquer atitude do governo para forçá-los a abandonar o cristianismo será em vão.

“Nós nunca vamos abandonar o cristianismo e nunca, jamais, voltaremos para o Islã. Jesus está simplesmente gravado em nossos corações”, ela diz.

Tradução: Missão Portas Abertas