O fim de semana pode ter colocado dúvidas sobre o ataque da seleção brasileira na cabeça do técnico Dunga para a convocação do dia 11 de maio: enquanto o “Imperador” Adriano foi muito mal na derrota do Flamengo para o Botafogo, o garoto Neymar, mais uma vez, brilhou na vitória do Santos sobre o São Paulo.

Nome constante nas listas de Dunga, Adriano teve atuação apagada, perdeu um pênalti e viu o Botafogo conquistar o título carioca com o 2 a 1 no placar.Por outro lado, Neymar tem números impressionantes na temporada. O artilheiro santista no ano atingiu uma incrível média de um gol por jogo, após marcar dois contra o São Paulo, no último domingo, na Vila Belmiro. No total são 21 gols, em 21 exibições. O jovem é o goleador do time, ao lado de André, no Campeonato Paulista, com 12 gols, em 17 jogos disputados. Na Copa do Brasil, ele é o artilheiro da competição, com nove gols, em apenas quatro jogos.

Diante do Santo André, na decisão do estadual, Neymar persegue o primeiro título profissional na carreira. O atacante foi promovido em março do ano passado, e chegou a disputar a final do Paulistão-2009. No entanto, a equipe perdeu a decisão para o Corinthians.

Em um ano, a evolução de Neymar foi grande. Ele encerrou a temporada passada com 14 gols, em 48 jogos. Em diversas oportunidades, o jovem começou as partidas no banco de reservas. Este ano, ele foi titular em todos os 21 jogos disputados.

Na semifinal do Paulistão, Neymar enfrentou novas provações na carreira. Além de ser novamente testado em clássicos decisivos, o jogador voltou a ter uma cobrança de pênalti diante de Rogério Ceni. O goleiro havia criticado o atacante pela cobrança “com paradinha” no primeiro jogo entre as equipes, ainda na fase de classificação. “A paradinha não é uma forma de menosprezar os adversários. Eu treino assim e é uma maneira que eu encontrei de cobrar com segurança”, disse Neymar

Tribuna da Bahia