ANDRÉ AVELAR – estadão.com.br


Márcio Fernandes/AE
Atacante Neymar empurra a bola com a mão para marcar o primeiro gol do Santos na Vila
SÃO PAULO – O Santos nem precisava, mas venceu o São Paulo por 3 a 0 neste domingo, 18, e está na final do Campeonato Paulista. Com dois gols, Neymar comandou a vantagem da sua equipe, que podia perder por até dois gols de diferença na Vila Belmiro para liquidar de vez o adversário. Paulo Henrique Ganso ainda fechou a conta.

Atual vice-campeão do estadual, o Santos espera agora o vencedor de Santo André e Grêmio Prudente. O São Paulo se despede da competição com derrota em todos os clássicos.

 

PRA CIMA

Em busca do resultado, Ricardo Gomes mexeu na equipe. O técnico tirou os laterais Jean e Júnior César para promover as entradas de Cicinho e Richarlyson, que voltou depois de sete partidas. No ataque, a grande surpresa: o artilheiro Washington deu lugar ao veloz Fernandinho. Dono da vantagem, o técnico Dorival Júnior decidiu reforçar o seu meio-campo com Wesley e Arouca na marcação.

“Hoje temos um time mais veloz. As duas equipes estão acostumadas a impor o ritmo sobre os adversário. Pode ser uma partida de muitos gols”, disse Ricardo. Do outro lado, Júnior até compartilhava a opinião. “Não dá para pensar na vantagem. Ela só vale no último minuto. Podemos ter tantos gols quanto no Morumbi (3 a 2 para o Santos).

Mas a formação tática das equipes não refletia o jogo apresentado. Em tese mais ofensivo, o São Paulo via o time da casa tomar as iniciativas. Por duas vezes, Robinho esteve frente a frente com Rogério Ceni e chegou até a reclamar de um pênalti não marcado.

O time tricolor só começou a levar perigo mesmo quando a grande substituição da tarde decidiu jogar. Fernandinho caiu pela ponta-esquerda e por lá esboçou algumas jogadas de efeito. Faltava a melhor conclusão em gol.

“A gente tem que ter mais tranquilidade. Estamos afobado para tocar a bola. Falta só fazer o primeiro gol”, disse Hernanes, na saída para o intervalo. Do outro lado, Robinho pedia o mesmo. “O time está bem, a marcação está muito boa, mas falta caprichar na finalização.”