Vereadores de Salvador se mobilizaram para fazer valer uma proposta do parlamentar Isnard Araújo (PRB), que quer proibir a vendas das chamadas “pulseirinhas do sexo” na cidade. O acessório de silicone, que virou mania entre os jovens da Europa e chegou ao Brasil, está disponível em diversas cores, em que cada uma delas representa uma prenda, que vai de um simples abraço a atos sexuais. Isnard diz que a novidade tem contribuído para erotismo precoce e deve ser desestimulado pelas famílias e escolas. O edil lembrou que em outros estados brasileiros já foram registrados casos de assassinato em consequência do uso das pulseiras. A utilização do apetrecho já está proibida nas escolas das redes municipal e estadual. Agora deve ser exterminado o comércio.

Bahia Noticias