A Justiça proibiu em Londrina, no Norte do Paraná, o uso de pulseiras coloridas conhecidas como “pulseiras do sexo”. A medida foi tomada depois do caso em que uma estudante de 13 anos acabou estuprada por dois rapazes, com a participação de outros dois. Na visão judicial, proibir o uso para menores de idade pode impedir a repetição de casos como esse.

Já a população não tem o mesmo ponto de vista, duvidando também de que os estudantes deixem de utilizar o acessório. A discussão em torno do uso das pulseiras é polêmica e não vai terminar com o caso de Londrina, que ainda está sendo investigado pela polícia.

Assista ao vídeo: