CHINA – Na tarde de 24 de março de 2010, oficiais do governo de Xangai Minxing Maqiao sequestraram a cristã Shen Peilan pela segunda vez este mês. Seu paradeiro é desconhecido.
No dia 16 de março de 2010, a cristã Shen Peilan foi resgatada de um cativeiro em que estava há nove dias em Beijing, por dois advogados e pela polícia. No entanto, após Shen ter retornado para Xangai, os oficiais locais continuaram a pressioná-la. Antes do evento denominado Xangai Expo, os oficiais locais normalmente colocam defensores de direitos humanos como Shen Peilan em prisão domiciliar, alegando “motivos de segurança por causa da Xangai Expo”.
Fazendo referência à necessidade de se “construir um ambiente harmonioso para a Xangai Expo”, Shen Peilan foi mantida em prisão domiciliar por oficiais do governo de Maqiao em 23 de março. Eles a proibiram de ir ao hospital ou ao mercado. No dia seguinte, oito oficiais do governo invadiram a casa de Shen e tentaram sequestrá-la. A família ligou imediatamente para a polícia.

Ela conseguiu escapar com a ajuda de seu marido, se escondeu no quarto, e os oficiais foram embora assim que a polícia chegou. No entanto, algumas horas depois, os oficiais chegaram em dois carros, encurralaram Shen e a forçaram a entrar no carro. Eles cortaram a linha telefônica e confiscaram o celular da cristã. Até agora, não há notícias de Shen Peilan.

A associação ChinaAid pede oração para que as autoridades em Xangai se arrependam e respeitem a lei, e também para que os cristãos em todo o mundo orem pelos irmãos chineses, e especialmente pela segurança de Shen Peilan. 
Portas Abertas