Com o objetivo de definir estratégias de atuação e qualificar o atendimento aos cidadãos, a Defensoria Pública do Estado, por meio da 2ª Regional de Vitória da Conquista, realiza o curso “Entendendo a Problemática das Comunidades Quilombolas”. A capacitação acontece no dias 8, 9 e 10 de abril, no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, em Vitória da Conquista.A iniciativa irá capacitar os defensores públicos que atuam nas questões ligadas às comunidades quilombolas. No município, existem hoje 45 comunidades quilombolas, sendo que 27 já são reconhecidas e outras três aguardam o parecer da Fundação Palmares. Aspectos históricos, culturais, sociais, políticos e étnicos serão abordados no curso, com o objetivo de oferecer aos defensores o conhecimento necessário para garantir o atendimento jurídico e a promoção da cidadania aos quilombolas.

De acordo com Josefina Marques, defensora pública e subcoordenadora da Regional de Vitória da Conquista, a iniciativa representa uma oportunidade para compreender a realidade local dos quilombolas. “Esta comunidade apresenta características peculiares e é preciso identificar a melhor forma de atuação da Defensoria para assegurar a cidadania plena dos seus membros”, afirma Marques.

O curso é voltado para os defensores públicos de todas as comarcas da Regional de Vitória da Conquista, que envolve os municípiosde Brumado, Guanambi, Itapetinga, Livramento de Nossa Senhora, Mucugê e Vitória da Conquista. A iniciativa prevê que eles se tornem multiplicadores das questões debatidas no curso para ampliar a qualificação para suas respectivas comarcas.

A abertura da capacitação acontecerá no dia 8, às 19h, com uma palestra aberta ao público sobre a origem das comunidades quilombolas. O curso contará ainda com uma programação de palestras, debates, vídeos e depoimentos dos membros de comunidades quilombolas da região, que abordarão suas demandas na luta pelo reconhecimento.

ASCOM DEFENSORIA