Gestão financeira doméstica já diz tudo em sua abordagem e colocação intríseca no dia a dia. Tudo o que fazemos na vida começa na família, pois a família é a instituição mais antiga e poderosa da terra. Família é o palco de todas as decisões, por parte de um membro ou decisões externas que a atinge. Por isso, existe uma grande ênfase no que diz respeito a administração financeira no lar.

Desde o início da raça humana já havia uma grande preocupação de Deus em ensinar ao homem a forma mais simples de administração doméstica. Naquela época não havia empresas ou igrejas para serem administradas.

Vejamos o que diz no livro de Gênesis na Bíblia quando Adão e Eva foram criados por Deus e colocados no jardim do Éden para administrá-lo.

“E tomou o SENHOR Deus o homem, e o pós no jardim do Éden para o lavrar e o guardar”. (Gênesis 2: 15).

“E Adão pós os nomes a todo o gado, e às aves dos céus, e a todo o animal do campo; mas para o homem não se achava ajudadora idônea.

 Então o SENHOR Deus fez cair um sono pesado sobre Adão, e este adormeceu; e tomou uma das suas costelas, e cerrou a carne em seu lugar;
 E da costela que o SENHOR Deus tomou do homem, formou uma mulher, e trouxe-a a Adão.
E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; esta será chamada mulher, porquanto do homem foi tomada.
Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma só carne”. (Gênesis 2: 20 a 24).

      Ao colocar o homem no jardim do Éden, a primeira coisa que Deus estabeleceu para ele foi: a responsabilidade que teria para administrar o local da sua habitação (o lar). O senhor estabeleceu regras claras e fáceis de ser cumpridas.

      Adão deveria: lavrar, guardar o jardim e cuidar dos animais, isto é, administrar a produção de leite, ovos e de hortaliças que estava em suas mãos.

      Quando Deus observou que o homem estava solitário e precisava de uma ajudadora para lhe auxiliar na administração, criou Eva para ser a esposa de Adão e ao mesmo tempo alguém que iria ajudá-lo na gestão financeira doméstica. Por isso tudo começa no lar!

      Desde o início da civilização humana já havia a concepção de gestão financeira doméstica e hoje precisamos apenas adaptar ao sistema moderno de vida os princípios estabelecidos pela Bíblia. Exemplo: Adão recebeu a responsabilidade de cuidar do jardim, nós temos a responsabilidade de cuidar da nossa casa. Inclusive na economia doméstica nos mínimos detalhes, como água e energia.

Quanto maior o desperdício de energia, maior é o preço que você e o meio ambiente pagam por ela. Ao usar a energia elétrica de maneira correta, você economiza na conta de luz e ainda ajuda o País a preservar suas reservas ecológicas e, conseqüentemente, a vida do planeta. É muito fácil conhecer um bom administrador. Geralmente, ele, faz uma boa gestão da energia e da água em sua casa. Mude os hábitos!

Dicas de economia na energia elétrica:

– Não deixe os aparelhos eletrônicos, quando não estão sendo usados, ligados à tomada.

– Ao sair de um ambiente, em que não será usado por ninguém, apague a luz.

– Verifique sempre as borrachas, que vedam a porta, da geladeira, pois qualquer danificação ou brecha nas mesmas implica em maior consumo de energia.

– Evite cantar, ensaboar ou planejar o ano debaixo do chuveiro, quanto mais tempo você gasta no banho maior é o consumo de energia.

– Evite usar muitas roupas que precisam ser passadas por ferro elétrico, pois ele é o vilão do consumo.

– Programe e determine o horário para a família usar o computador e depois da utilização desligue-o da tomada.

– Lembre-se: Quanto mais energia usar mais você vai pagar!

 

Dicas de economia no consumo da água:

A água é o maio tesouro, atualmente, da humanidade. Na hora do banho Cante, mas economize no repertório. Na hora de passar o xampu e o sabonete, desligue o chuveiro. Um banho de 15 minutos consome 60 litros de água.

Não exagere na quantidade de água quando for regar as suas plantas. Elas não têm a mesma sede que você e podem morrer afogadas. No jardim, use regador em vez de mangueira, que gasta muito mais água.

Escove os dentes diariamente, mas não desperdice água. Enquanto estiver escovando os dentes, deixe a torneira da pia fechada. Reabra apenas para enxaguar a boca.

Limpe bem a calçada com a vassoura para tirar a sujeira mais grossa. Depois, então, jogue a água depositada num balde. O serviço fica mais rápido e mais eficiente. Lavar a calçada sem fechar a torneira consome quatro litros de água por minuto.

Não exagere na quantidade de água quando for regar as suas plantas. Elas não têm a mesma sede que você e podem morrer afogadas. No jardim, use regador em vez de mangueira, que gasta muito mais água.

Fique atento aos vazamentos na sua casa. Caixas d’água, descargas e torneiras pingando são sinais de prejuízo no futuro. De gota em gota, sua conta também vai aumentando. Não se esqueça que tudo começa no lar!

       Quando os componentes da família entendem claramente que economizar um bem de uso comum como a água e a energia, que hoje não são baratos e estão em processo de extinção, está proporcionando condições para que no final do mês tenha condições de ter uma grana sobrando para ser aplicada em um fundo de reservas.

      Adão e Eva receberam a missão de cuidar do jardim. Tinham todas as condições e ferramentas necessárias para atingir o alvo, infelizmente não valorizaram o grande privilégio de ter como professor o próprio criador do universo. Desobedeceram às ordens e estragaram o jardim, pois não administraram bem conforme as diretrizes que receberam e foram punidos por isso. Não precisamos cometer os mesmos erros. Podemos ser bons gestores do lar e evitar que faltem os recursos necessários para a nossa manutenção.  Alguém disse uma vez que “o casal pode se amar muito, mas se o dinheiro faltar em casa, fatalmente a estrutura do lar balançará”.

     Hoje, o voto do casamento está sendo mudado. Antes era “até que a morte nos separe”, mas hoje é “até que as dívidas nos separem”.

     Nunca é tarde para começar a mudar a história!

    Extarído do livro: Gestão Financeira Doméstica – Como enfrentar a crise financeira mundial, cultivar a qualidade de vida no lar, evitar o stress financeiro e o divórcio! Autor: Wal Cordeiro