CIDADE DO VATICANO – O Vaticano anunciou nesta quarta-feira que o Papa Bento XVI aceitou a renúncia do bispo irlandês John Magee, de 73 anos, acusado de negligenciar relatos de abusos sexuais em sua diocese, em Cloyne. Não foram divulgados detalhes sobre a renúncia de Magee. Antes de ser nomeado na Irlanda, ele foi secretário dos papas Paulo VI, João Paulo I e João Paulo II. A renúncia do bispo é o mais recente resultado de uma série de escândalos de pedofilia que vem abalando a imagem da Igreja Católica na Europa.

Magee deixou de realizar suas tarefas diárias no ano passado para lidar com as investigações sobre os abusos. Investigações promovidas pelo governo irlandês deram origem a um relatório divulgado no ano passado com relatos de abusos sexuais contra crianças dentro de outras dioceses da Igreja na Irlanda, e supostos esforços dos religiosos para encobrir os casos.

Quatro outros bispos irlandeses ofereceram suas renúncias recentemente ao Papa, que já aceitou uma delas. Vem aumentando a pressão para que o líder da Igreja na Irlanda, o Cardeal Sean Brady, renuncie, já que ele teria conhecimento dos casos de pedolfilia quando era padre, em 1975. Mas, até o momento, Brady não pediu sua renúncia. Em uma carta divulgada no sábado, o Papa pediu perdão pelos casos de abuso, mas não anunciou medidas para punir os religiosos envolvidos nas denúncias.

O Globo