Joel Santana ousou ao mudar o esquema tático no intervalo e foi recompensado com o 1 a 0 Foto: Antonio Carneiro Costa/Gazeta Press

 técnico Joel Santana só vai escalar amanhã, no vestiário, quem será o substituto do lateral direito Jancarlos, vetado para o clássico com o Flamengo por causa de um estiramento na coxa direita.

No treino da manhã de sexta-feira, no Estádio do Engenhão, Joel testou os volantes Somália e Sandro Silva como opções para o setor. Sem poder contar com Alessandro, que não treina com bola há quase 15 dias, e com receio de escalar o jovem Flávio Pará, o treinador teve que partir para a improvisação.

“Eu tinha três opções e só tive tempo de testar duas. Só vou decidir na hora do jogo”, disse Joel Santana.

Para testar os possíveis substitutos para a lateral, o técnico acabou mexendo em seu esquema tático. Usando metade do campo anexo do Engenhão, comandou um treino tático em que simplesmente trocou Jancarlos por Somália, mantendo a espinha dorsal do time, com Fahel jogando como falso terceiro zagueiro, e Sandro Silva e Leandro Guerreiro de volantes. Uma opção que não chega a causar grande impacto em seu esquema.

Na segunda alternativa, Joel trocou Somália pelo zagueiro Fábio Ferreira e deslocou Sandro Silva para a lateral direita. Dessa forma, Fahel deixou de jogar como falso terceiro zagueiro e passou para a cabeça de área, que é sua posição de origem. Nessa opção, para cobrir a lateral direita, o treinador mexeu no posicionamento de dois jogadores. Como não gosta de fazer muitas mudanças às vésperas de partidas importantes, a tendência é que Somália comece amanhã entre os 11 titulares.

Depois de treinar exaustivamente o posicionamento do meio-campo e da defesa, Joel ainda comandou um coletivo entre titulares e reservas, com Caio fazendo dupla de área com Herrera. O uruguaio Loco Abreu treinou entre os reservas porque foi expulso contra o Olaria e terá que cumprir suspensão no clássico diante do Flamengo.

Herrera foi confirmado, após se livrar de uma punição pesada no julgamento de ontem no Tribunal de Justiça Desportiva do Rio. O atacante argentino corria o risco de levar seis jogos de suspensão, mas foi apenas advertido pelos auditores e liberado para o clássico. Com isso, o atacante Edno terá que esperar um pouco mais para ter a sua primeira chance de começar entre os titulares.

Terra