O MEC (Ministério da Educação) determinou a desativação dos cursos de direito de duas faculdades particulares localizadas no Rio de Janeiro.

 Segundo o ministério, as instituições não implementaram as melhorias solicitadas após o baixo desempenho no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes em 2006. A decisão foi publicada no Diário Oficial desta sexta-feira (19).

Não poderão abrir novas turmas de direito a FBCJ (Faculdade Brasileira de Ciências Jurídicas) e a Universidade Castelo Branco.De acordo com o MEC, os alunos já matriculados nas duas faculdades poderão concluir o curso e receber o diploma normalmente.

Por meio da assessoria de imprensa, a FBCJ afirmou que a instituição discorda da avaliação do ministério e que vai recorrer da decisão no CNE (Conselho Nacional de Educação).

– As melhorias que foram solicitadas [pelo MEC anteriormente] estão sendo cumpridas. O que a direção vai fazer é entrar com o recurso no CNE e apresentar as provas.

A Universidade Castelo Branco declarou que vai continuar as atividades normalmente e que também vai recorrer.

Menos vagas

Além do fechamento de cursos, o MEC também cortou 1.482 vagas em cursos de direito de cinco faculdades particulares: Faculdade Afirmativo, Uninove (Universidade Nove de Julho) Unimes (Universidade Metropolitana de Santos), Unad (Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Diamantino) e Faculdades Integradas de Três Lagoas.

Até o momento, as cinco instituições ainda não retornaram uma posição oficial.

R7