Os assaltantes providenciaram uma carreta para levar todos os equipamentos

image

A Construtora Nordeste Engenharia LTDA, responsável pelas obras do novo presídio de Vitória da Conquista, que estão paralisadas há cerca de três meses, sofreu um prejuízo de cerca de R$600 mil devido a um assalto que acontece no local na última sexta-feira (12). Por volta das 20h, três homens encapuzados e fortemente armados, renderam o vigia que estava no espaço e levaram os seguintes veículos: 1 carregadeira  de fabricação CASE, modelo W20-E, ano 2009 e uma retro-escavadeira  da marca Massey Ferguson, modelo MF96, ano 2008, além  de uma furadeira Bosch, 1 serra-mármore,  1 lixadeira, 1 máquina de pressão utilizada para lavar carros, várias ferramentas pequenas e dois celulares (1 da empresa e outro do vigia).

De acordo com informações reveladas pelos responsáveis da construtora, os assaltantes providenciaram uma carreta para levar todos os equipamentos, além de um operador de máquina especialista no assunto para auxiliar no embarque dos veículos.

Por volta das 23h, um carro de passeio chegou ao local, onde o vigia foi transportado até uma estrada vicinal, na BR-116, que fica a cerca de 30 km de Vitória da Conquista. Durante o trajeto, os assaltantes embriagaram o profissional com um litro de cachaça, além de doparem o vigia com drogas. ”Ele só veio acordar na manhã de sábado, totalmente debilitado. Nossa equipe ficou sabendo do prejuízo somente na tarde deste dia”, disse um dos responsáveis pela Nordeste Engenharia.

A equipe já prestou queixa no DISEP (Distrito Integrado de Segurança Pública) e revelou que os policiais estão demonstrando total empenho para resolver esse caso. “Queremos deixar bem claro que a morosidade do governo fez com que esse assalto acontecesse, já que as obras estão paralisadas há três meses por falta de pagamento do poder público. O governo nos deve cerca de R$4 milhões, pois até agora não recebemos nada pela obra e trabalhamos cerca de cinco meses nessa iniciativa”, finaliza os proprietários da empresa, que também revelaram que a ordem de serviço só foi autorizada depois de seis meses do resultado da licitação.

Blog da Resenha Geral