O deputado federal ACM Neto, em entrevista nesta segunda-feira (1º) ao programa Show do Marão, apresentado por Mário Freitas na rádio Excelsior, assegurou que não passarão incólumes as acusações do PMDB de que o DEM teria promovido pichações em Salvador para abalar a possibilidade de aliança entre o governador Jaques Wagner (PT) e o senador César Borges (PR) (ver nota). O parlamentar reconhece que a prática é ilegal e afirma que a iniciativa não partiu da sua legenda. 

“Isso é crime. Cabe agora ao jurídico do Democratas processar o deputado Colbert Martins, porque isso é calúnia. O que temos de falar falamos pela frente. Temos coragem de assumir nossas posições. O nosso partido não adota esse tipo de postura. Não sujamos a cidade. Fomos nós, inclusive, que colocamos na reforma eleitoral o fim da pintura e pichações de muro nas eleições deste ano. Eu pessoalmente redigi esse dispositivo”, rebateu. Sobre a possibilidade de acordo entre petistas e republicanos, o democrata declarou que ainda acredita no entendimento entre Borges e Paulo Souto. “A única chance que César tem de perder a eleição é fechando com o PT”, avaliou.